Massacrada.


Definição perfeita pra esse momento. Cá estou, saudosa, porém desacreditada, fria, sem uma gota de vontade de ser aquela pessoa forte, que luta, que acredita, que dá a cara pra bater, que insiste, que tem desejo de ser feliz. 
Hoje estou azeda, sem sal, sem animo, sem gosto, sem cheiro e sem paciência pra observar coisas lindas da vida.
O amor, ah, o amor. Não só ele, mas os primos, paixão, desejo, atração, tesão, que galerinha pra dar trabalho. Quase nunca saem juntos, geralmente se atrasam ou nem aparecem. E o amor? O mais furão de todos. Ou chega cedo demais, ou aparece quando já acabou tudo e pouco pode ajudar. Por muitas vezes permiti que meu coração fosse conquistado, mas ele sempre terminava magoado. Massacraram o coitado, agora ele tem medo. Ainda bem que a razão concorda com ele agora, e os dois selaram trégua. Eu mereço um pouco de paz.

Comentários

Postagens mais visitadas